Zuckerberg e Bezos perdem bilhões depois de queda no valor de ações

Mark Zuckerberg, do Facebook, fechou a terça-feira US$ 3,1 bilhões mais pobre enquanto Jeff Bezos, da Amazon (o homem mais rico do mundo), terminou o dia com US$ 124,1 bilhões – US$ 4,6 bilhões a menos.

0
156

Depois de alguns dias turbulentos no mercado de ações, impulsionados pela crescente tensão entre a China e os Estados Unidos em relação a acordos comerciais e pelos debates sobre o uso de dados por empresas de tecnologia, as ações das principais companhias do setor continuaram em declínio ontem (27). A bolsa de valores focada em tecnologia Nasdaq Composite caiu 2,9%.

Os patrimônios dos dois maiores titãs da tecnologia sofreram grandes perdas. Mark Zuckerberg, do Facebook, fechou a terça-feira US$ 3,1 bilhões mais pobre enquanto Jeff Bezos, da Amazon (o homem mais rico do mundo), terminou o dia com US$ 124,1 bilhões – US$ 4,6 bilhões a menos.

Desde 17 de março, quando começaram a surgir as notícias do escândalo envolvendo o uso impróprio de dados pela Cambridge Analytica reunidos por meio do Facebook, a fortuna de Zuckerberg caiu em quase US$ 13 bilhões. Ele é agora o 7º mais rico do mundo, queda de duas posições em relação a meados de fevereiro, quando ocupava a 5ª posição.

Zuckerberg fez anúncios de página inteira em muitos jornais ingleses e norte-americanos no domingo (25) para se desculpar pelo grande papel da rede social no incidentes de dados da Cambridge Analytica. “Isso foi uma grande violação de confiança, e eu sinto muito por não termos feito mais na época”, dizia o anúncio. “Agora, estamos tomando medidas para garantir que isso não aconteça novamente.”

As ações da Amazon, por sua vez, caíram junto com outras ações de tecnologia ontem. Depois de fechar a segunda-feira (26) com resultados positivos, as ações da companhia caíram 3,7% na terça-feira. Bezos, que fundou a gigante de e-commerce de uma garagem de Seattle em 1994, detém 16% das ações.

Bezos superou o cofundador da Microsoft Bill Gates como o homem mais rico do mundo em outubro de 2017. Ele também é o único centibilionário no ranking de bilionários da FORBES.

Booking.com

Deixe uma resposta