Queda do Dólar impulsiona gastos de turistas brasileiros no exterior

1
349

De acordo a notícia abaixo publicada no site presstur.com

Setembro tende a repetir e ampliar subida

Foi uma pequena subida, mas Agosto marca a primeira subida dos gastos turísticos dos brasileiros no estrangeiro, depois de 18 meses consecutivos de quedas que se têm estendido a Portugal.

Segundo o Banco Central do Brasil, os gastos dos brasileiros em turismo estrangeiro elevaram-se em Agosto a 1.292,09 milhões de dólares, +2,3% ou mais 29,39 milhões que no mês homólogo de 2015.

Os dados do banco central brasileiro mostram que se está longe de uma recuperação significativa, tendo em conta que em Agosto do ano passado se tinha registado uma queda em 46,3% ou 1.087,43 milhões de dólares, o que deixa o valor de Agosto deste ano ainda 45% ou 1.058,04 milhões abaixo de Agosto de 2014.

Mas pelo menos marcou o fim de uma série de 18 meses consecutivos de quedas dos gastos no estrangeiro por turistas residentes no Brasil, que são uma das dez maiores origens das receitas turísticas portuguesas.

E o que é mais significativo é que Setembro parece prolongar a tendência de Agosto, segundo o chefe do Departamento Económico do Banco Central do Brasil, Túlio Maciel, citado pela imprensa brasileira.

O economista avançou que até dia 22 de Setembro as despesas dos brasileiros em turismo no estrangeiro estão em 973 milhões de dólares e comentou que a manter-se a evolução verificada até esse dia, Setembro pode fechar cim um aumento em cerca de 8,1%.

A imprensa diz ainda que a explicação avançada por Túlio Maciel para a provável inversão da tendência é a evolução do câmbio, designadamente do custo da moeda norte-americana, que chegou a estar acima de quatro reais no início do ano e actualmente está na ordem dos 3,20.

“A taxa de câmbio determina grande parte dos custos lá fora, como hospedagem, transporte”, comentou Túlio Maciel, que se referiu também a uma “perspectiva melhor” para a actividade económica e consequente subida da confiança dos consumidores como factores que também podem ter contribuído para a travagem da queda dos gastos de turistas brasileiros.

“A confiança é um item importante na decisão de gastos”, sublinhou, citado pela Agência Brasil.

O Brasil foi o 7º maior contribuinte para as receitas turísticas portuguesas nos primeiros sete meses deste ano, apesar de uma queda dos gastos dos seus residentes em 8,7% ou 20,46 milhões de euros.

Com 215,61 milhões de euros de gastos em Portugal, de acordo com dados do Banco de Portugal a que o PressTUR teve acesso, o Brasil foi a origem de 3,3% das receitas turísticas portuguesas, -0,6 pontos que no período homólogo de 2015.

Já em Julho, que até é um mês de férias no Brasil, os gastos de turistas brasileiros em Portugal recuaram 3,4% ou 1,5 milhões de euros, para 42,55 milhões, colocando o Brasil como 10º maior emissor, representando 2,7% das receitas turísticas portuguesas, -0,4 pontos que no mês homólogo de 2015.

fonte:Presstur

Booking.com

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta