Quais são os principais desafios do setor público na Era da Transformação Digital?

Agentes do mercado digital se reuniram com representantes do setor público em Fórum de Marketing Digital para debater o assunto e buscar formas para inovar o setor.

0
413
Special Track sobre transformação digital nos setores públicos e privados | Mapa Mundi Web

O Fórum promovido pela Digitalks no último dia 19/04 em Florianópolis, reuniu diversos representantes de grandes empresas brasileiras para debater assuntos em voga no setor de Marketing Digital. No encerramento, foi feita uma roda de conversa entre agentes digitais e agentes públicos, a fim de buscar compreensão dentro do setor que apontassem os principais desafios e buscassem perspectivas de avanço e inovação.

Os convidados para essa roda foram: Daniel dos Santos Leipnitz (ACATE), Pedro Cheren (SINAPRO SC), Rodrigo Gadelha (RG OrganiC), e Rodrigo Magalhães (SECOM SC). A mediação ficou por conta de Alexandre Gibotti (ABRADI).

Gibotti iniciou o debate chamando atenção para a Estônia, um país que é modelo em avanço digital. Dentre os destaques, estão a facilidade em abrir uma empresa, processo que é feito em apenas 18 minutos, o processo eleitoral, onde o voto é feito a partir do computador de casa e ainda o fato de ter Internet aberta e gratuita para todos. Lá, o “Cidadão é mais que um cliente do Estado, é um acionista do país”, ressalta.

Já no Brasil, sabemos que os processos são muito mais burocráticos e ainda existe um longo caminho a percorrer, sobretudo por ser um país muito grande. Alem disso, é mais fácil obter um case de sucesso em um país com padrão linear do que em um país com forte problemas de alfabetização.

Apesar dos desafios, os palestrantes citaram a gestão do prefeito de São Paulo, João Dória, como um início de mudança, servindo de bom exemplo de governança conjunta entre o público e o privado.

Quais desafios digitais enfrentados pelo governo brasileiro atualmente?

  • Integrar os dados do Ministério da educação ao INSS: isso facilitaria processos de inscrição como o SISU, por exemplo, onde atualmente o estudante precisa anexar comprovação de renda dos pais no sistema;
  • Desburocratização para acelerar processos;
  • Colocar o cidadão no Centro das decisões. Atualmente os interesses do governo estão sendo atendidos em 1º lugar. Para isso, citaram o Reino Unido como um bom exemplo de país que prioriza os interesses da população em detrimento aos interesses da classe política.
  • Entender que transações online são muito mais baratas do que face a face, com isso aumentando investimento na área de tecnologia.
  • Unir agentes e empreendedores digitais para resolver demandas.

Rodrigo Guimarães, do SECOM SC, informou que a inovação digital é uma preocupação do governo de Santa Catarina, que neste ano lançou seu novo Portal, com intuito de aproximar pessoas. Também informou que na cidade de Florianópolis o programa Inovação Aberta possibilita que empreendedores da cidade levem soluções para que a prefeitura as experimente como cobaia. Por outro lado, lembrou que no setor público a velocidade de tomada de ação sempre será menor do que no setor privado.

Longe de ser um problema elucidado, estima-se que o tema Transformação Digital ainda vá permear discussões por pelo menos 4 anos ou 5 anos.

Alguns cases de sucesso do Brasil foram apresentados, como o Vote na Web, site e app que permite votar e comentar projetos de lei na câmara de SP e BH. Atualmente conta com 750.000 cadastros e 10 milhões de votos. E Colab.reonde o cidadão pode fotografar irregularidades e enviar para o governo. 150 cidades já possuem o sistema.

Fora do Brasil, foi citado exemplo de uma faculdade sem professor no Vale do Silício, que funciona apenas via internet. Se trata da 42, que pretende revolucionar o mercado estudantil.

Para finalizar, foi lançado um desafio ao governo de Santa Catarina: Atrair um evento turístico ligado ao mundo digital.  O que vocês acham? Será que rola? Seja como for, o debate tem que continuar.

Veja aqui outros temas debatidos no Fórum de Marketing Digitalks 2017:

Porque o objetivo das grandes empresas é tornar o cliente feliz?

SAIBA MAIS SOBRE O FÓRUM DIGITALKS 2017:

Pela 8ª vez em Florianópolis, com o intuito de ajudar os profissionais que trabalham com marketing digital a se atualizarem sobre as tendências da área e fomentar o mercado regional. Para a edição 2017, quadros e formatos novos que tornam o evento ainda mais dinâmico. Sobre o conteúdo, mais do que inspirar, nossa curadoria foi pensada com foco em resultados. Estratégias que trabalham performance, growth e tecnologia dão o tom de boa parte das atrações, sem deixar de lado pinceladas de tendências para antever conceitos digitais. Marketing de Influência e Customer Happiness são outros destaques . (fonte: site digitalks.com.br)

Elisa Bueno- Social Media | Mapa Mundi Web

 

 

 

 

Booking.com

Deixe uma resposta