Pascal Marty fala sobre vinhos de alta gama a enólogos do Brasil

0
371

Francês, responsável por alguns dos mais bem sucedidos projetos vinícolas do mundo,  destacou a importância das grandes histórias

Mais de 80 enólogos integrantes da Associação Brasileira de Enologia (ABE) acompanharam na noite de terça-feira, dia 27, a palestra do enólogo francês Pascal Marty, integrando as comemorações dos 40 anos da entidade. Responsável pela implantação de projetos como os dos vinhos Opus One e Almaviva, nos Estados Unidos e no Chile, respectivamente, ele apresentou o tema ‘Vinhos de Alta Gama – a importância de uma grande história’. O encontro ocorreu no auditório da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves.

 “Um vinho dito de alta gama é mais que um produto muito bom. É um rótulo atraente, uma garrafa que o justifique. É uma estratégia de marketing bem formatada e executada, é desenvolvimento de canal de venda e é, sobretudo, uma boa história. Os vinhos são feitos de paixão e grandes histórias. Para vinhos de alta gama isso tudo é fundamental”, destacou Marty.

Para apresentar exemplos desses vinhos o enólogo falou sobre sua vida profissional. Formado em agronomia e enologia em Bordeaux, na França, iniciou sua carreira em uma das principais vinícolas do mundo, a Château Mouton Rothschild. Por ter realizado estudos na Califórnia, durante o final dos seus estudos, Marty acabou sendo escolhido pela empresa para ir aos Estados Unidos tocar o projeto que o Baron de Rothschild começa a desenvolver com Robert Mondavi, principal produtor americano na época. Nascia assim o Opus One, parceria franco-americana que se transformou em sucesso global de vendas e no primeiro vinho super premium do mundo, no início dos anos 1980.

Uma década depois o enólogo foi enviado novamente pelos franceses para iniciar um novo projeto. Tomava corpo o Almaviva, parceria com a gigante chilena Concha y Toro. “Diferente do Opus One, onde nada foi muito planejado, no caso do Almaviva tudo foi pensado e desenvolvido de forma metódica. Antes do vinho ser lançado ele já possuía compradores em todo o mundo devido às relações da Mouton Rothschild com o mercado. Novamente, tínhamos uma grande história, de grandes pessoas, dando suporte ao vinho”.

O enólogo ainda falou sobre projetos na China, em outras regiões americanas e no Chile, onde atualmente possui sua própria vinícola, a Viña Marty, que também elabora vinhos de alta gama com grande sucesso. “Grandes vinhos não existem sem grandes e bem contadas histórias. No final, o consumidor lembrará das histórias, mais do que dos aspectos gustativos do vinho”, finalizou.

Foto: Janquiel Mesturini / Conceitocom Brasil

Booking.com

Deixe uma resposta