Morre Zygmunt Bauman, o sociólogo da “modernidade líquida”, aos 91 anos

Um dos maiores pensadores do século 20 faleceu na Inglaterra

0
381
(FOTO: SFM PRESS REPORTER/ ALAMY/ EDITORA GLOBO)

Faleceu nesta segunda-feira (9) o sociólogo Zygmunt Bauman, aos 91 anos, em Leeds, cidade inglesa onde morava, desde 1971. Quem deu a informação foi o jornal polonês Gazeta Wyborcza.

O pensador foi responsável por cunhar o conceito de “modernidade líquida”, usada para definir as condições da “pós-modernidade”  — que ele considerava um termo ideológico — e discutir as transformações do mundo moderno nos últimos tempos

Bauman escolhe o “líquido” como metáfora para ilustrar o estado dessas mudanças: facilmente adaptáveis, fáceis de serem moldadas e capazes de manter suas propriedades originais. As formas de vida moderna, segundo ele, se assemelham pela vulnerabilidade e fluidez, incapazes de manter a mesma identidade por muito tempo, o que reforça esse estado temporário das relações sociais.

Booking.com

Deixe uma resposta