Hand2hand: Uma App que vem mudar o conceito de viajar e comprar pelo mundo

A startup portuguesa que reinventa o mercado global sem fronteiras, democratizando o acesso a qualquer produto em qualquer parte do mundo.

0
164

A Hand2Hand, é uma app que permite a ligação entre compradores e viajantes de todo o mundo. Permite que quem viaja entregue qualquer produto a um comprador, no seu próximo destino de viagem. Por exemplo, agora pode ter aquela escultura da Tailândia, ou aquele chá do Japão. Ou, um exemplo de tecnologia: um iPhone X. Através da Hand2hand é possível disponibilizar produtos locais para os compradores que, de outra forma, não podem encontrá-los online, ajudar as pessoas que vivem em países, como o Brasil e Angola, onde o acesso a produtos estrangeiros é mais difícil e caro – apenas disponível para alguns indivíduos, reduzir os prazos de entrega de 1 mês para alguns dias (por exemplo: produtos provenientes da China), tornar possíveis entregas nos fins de semana, em vários países e reduzir consideravelmente os custos de envio. O Hand2hand até ajuda os viajantes a ganhar dinheiro nas suas viagens. Cria uma rede de “logística” que entrega produtos em mão em todos os cantos do mundo, constituída por passageiros frequentes ou ocasionais, tripulação de aviação, tripulação de cruzeiros, nómadas digitais, backpackers e qualquer outro tipo de viajante. E de uma forma muito simples, basta colocar uma fotografia, o valor, país onde poderá entregar e data. Tem, também um impacto económico positivo para os comerciantes de todo o mundo – os comerciantes que, de outro modo, não têm capacidade financeira para chegar a compradores globais. Além disso, garantem os responsáveis pela app, “o consumidor pretende uma transação segura e nesse sentido, todos os pagamentos são feitos via PayPal e são mantidos até que o viajante se encontre pessoalmente com um comprador. Depois do comprador verificar que o produto está na condição acordada, o pagamento é transferido para o viajante (menos uma comissão de 10% para Hand2Hand pela utilização da app)”. Por outro lado, “caso haja um problema, o comprador pode enviar um relatório detalhado para o Apoio ao Cliente da Hand2Hand. Para garantir que não sejam enviados itens ilícitos (contrafação, drogas, armas, etc.), cada submissão é monitorada e aprovada (ou rejeitada) pela equipa”. Onde surgiu a ideia Pedro Vilela e Pedro Almeida viviam em Londres, onde trabalhavam num programa de aceleração de uma outra startup e “várias pessoas estavam sempre a pedir para trazer vinhos portugueses e cigarros mais baratos de Portugal”, conta Pedro Vilela, Co- Founder and CMO. Os dois uniram esforços e assim nasceu a Hand2Hand. Com 4 meses de existência, tem mais de 2600 utilizadores em Portugal, Angola, Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, China entre outros e o lançamento em Android está a chegar. A Hand2Hand recebeu um investimento da RedAngels “quando ainda não passava de uma ideia numa apresentação. São um importante apoio, assim como os nossos mentores norte-americanos que estão ajudar-nos a entrar nesse mercado tão competitivo” reforça Pedro Vilela e continua “o próximo passo é embarcar num programa de aceleração nos Estados Unidos e estabelecer a nossa sede lá de forma a projetar ainda mais a nossa Startup para o mundo”. Depois de terem marcado presença na Websummit17, onde o balanço foi muito positivo “a websummit permitiu-nos fechar importantes parcerias globais, ter contacto com investidores de todo o mundo, tendo sido não só o lançamento para a 2ª ronda de investimento como também para a maior surpresa de todas, a nossa presença na Startup Grind em Silicon Valley um evento Google, já em fevereiro, que vai-nos permitir fazer o pitch no palco principal onde estarão milhares de visitantes e centenas de investidores”. A expectativa “é fechar esta 2ª ronda no valor de 200.000 euros, para levar a Hand2hand para o nível seguinte”, refere Pedro Vilela “Este evento vai marcar o lançamento da app hand2hand em Android. E estaremos no melhor sítio do mundo para o fazer, o evento de empreendedorismo da Google em Silicon Valley”, diz Pedro Almeida.

Booking.com

Deixe uma resposta