Empresa chinesa pode ameaçar duopólio Boeing-Airbus

0
125

Na semana passada, a Commercial Aircraft Corporation of China (Comac) anunciou que o C919, seu primeiro grande jato de passageiros fabricado no País, havia recebido 730 pré-encomendas, de acordo com publicação do site Skift. Esses números não preocupam, necessariamente, as concorrentes Boeing e Airbus, mas outras análises anunciam o possível fim desse duopólio da aviação global.

A Boeing estima que apenas as companhias aéreas chinesas encomendarão 5.420 novos aviões até 2036. A maioria dos pedidos do C919 vêm de empresas estatais chinesas e o modelo não entrará em serviço comercial antes de 2020, segundo a reportagem.

Projetado para ser útil fora da China, o avião pode ser uma nova opção a mercados emergentes onde os regulamentos são menos rigorosos, pois a tecnologia do modelo não é das superiores. Estima-se que África e Ásia são potenciais públicos.

O Skift destaca também que esse pode ser considerado mais um exemplo do histórico de fabricantes chineses que buscam novas fatias de mercado com produtos semelhantes aos já oferecidos por outras empresas, alinhados às necessidades dos consumidores.

Booking.com

Deixe uma resposta