Caribe: como estão as ilhas devastadas pelos furacões?

Boa parte das ilhas do Caribe sofreu com a passagem do furacão Irma há cerca de um mês, sendo que algumas até viram o Maria castigar a região ainda mais. Muitos destinos, no entanto, começam a se mostrar recuperados e prontos para receber os turistas para a temporada de fim de ano. Confira abaixo qual a situação atual de Porto Rico, Ilhas Virgens Britânicas e Anguilla, algumas das mais afetadas pelos recentes desastres naturais.

0
168

PORTO RICO
Porto Rico recebeu um fenômeno de categoria 4 pela primeira vez após quase 80 anos e teve parte de seu sistema elétrico destruído. Agora, porém, já tem a maioria dos empreendimentos hoteleiros funcionando à base de geradores, restabeleceu o sistema de distribuição de gás e conta com o porto totalmente operante, com navios da Carnival Cruise e Royal Caribbean previstos para aportar já neste mês.

A operação aérea também começa a se normalizar no destino porto riquenho. Os aeroportos já operam 24 horas por dia, e a expectativa é de atingir mais de 700 voos diários, domésticos e internacionais.

ILHAS VIRGENS BRITÂNICAS

Nas Ilhas Virgens Britânicas, o furacão Irma chegou com ainda mais força, com registro de categoria 5, e devastou o destino, deixando um prejuízo de mais de US$ 3 bilhões para o setor turístico. Um mês depois, os três aeroportos estão abertos apenas para negócios comerciais, enquanto turistas de lazer devem voltar a desembarcar por lá a partir da próxima semana, 1º de novembro.

“Reconhecemos que algumas de nossas ilhas vão se recuperar mais rapidamente do que outras”, constatou o órgão turístico do destino em comunicado. Anegada, por exemplo, deve ser a primeira a contar com o retorno dos viajantes, fato a ser comemorado com o Festival de Lagosta, previsto para 25 e 26 de novembro. Tortola e Virgem Gorda serão as próximas.

ANGUILLA
De acordo com o chefe-ministro Victor Banks, Anguilla deve começar a receber seus primeiros hóspedes para a temporada de Natal em breve. Com a limpeza e recuperação do destino em ritmo acelerado, além da restauração dos serviços de comunicações e energia elétrica, a ilha vive a expectativa de retomar totalmente as atividades no próximo mês.

O aeroporto internacional Clayton J. Lloyd conta com operações da Anguilla Air Services, Trans Anguilla e Caribbean Helicopters, mas apenas para outros destinos caribenhos, de curta distância. Já o Princess Juliana foi reaberto apenas para tráfego comercial.

Os hotéis boutique, por sua vez, estarão em atividade para o Natal. Shoal Bay Villas e Paradise Cove, por exemplo, acomodam trabalhadores humanitários e funcionários do governo do Reino Unido. A reabertura gradual para os demais hóspedes é prevista para novembro, assim como em diversos outros empreendimentos.

Booking.com

Deixe uma resposta